Este álbum me chamou a atenção pela perfeita harmonia entre o violão de Chico Saraiva e o baixo de José Nigro. As interpretações dos músicos são deslumbrantes, equilibradíssimas, muito redondo mesmo. Contém altas doses da mais fina Música Instrumental Brasileira de compositores de peso como Paulo Bellinati (Contatos), Guinga (Choro p'ro Zé), Egberto Gismonti (Café) e do próprio Chico. O pot-pourri de Tom Jobim é terreno seguro e conhecido para iniciar o álbum.

Este álbum me chegou sem capa e com informações completamente erradas. Passei meses ávido tentando descobrir quem eram esse músicos até que encontrei uma referência ao álbum no Discos do Brasil.