Antologia da Canção Brasileira - Vol. 1

O Bocato teve a idéia e me ligou: Você tem flauta-baixo? - Fazia alguns anos que não nos víamos, respondi que a flauta-baixo chegaria na semana seguinte - come é que ele sabia? Ele não sabia, tinha imaginado um projeto de trombone e flauta-baixo para canções brasileiras, músicas lentas, harmonias caprichadas, improvisos melódicos. Tocar lento é difícil, pensei, nada passa desapercebido, nada pode ser à toa, tudo tem que ser na medida.

Ele foi explicando o projeto, falando em "última fronteira - baladas brasileiras". "Balada" acabou não ficando, fugia ao conceito. Ficamos com Antologia da Canção Brasileira.

As músicas foram sendo escolhidas a dedo, e surgiram tantas que um CD apenas não daria conta. Fizemos dois. Este é o primeiro - meu e dele; o segundo vai ser dele e meu, e sairá muito em breve. A idéia é continuar a série com outras formações até acabar o repertório, ou seja, nunca, porque nosso povo abençoado, em qualquer época, é compositor infinito, sem fronteiras.

Léa Freire

  1. Andorinha [3:39] - Antônio Carlos Jobim
  2. Folha Morta [4:16] - Ary Barroso
  3. Imagens [6:53] - Luiz Eça / Aloysio de Oliveira
  4. Blue Note [4:52] - Fátima Guedes / Filó Machado
  5. As Rosas Não Falam [1:57] - Cartola
  1. Luz Negra [5:38] - Nelson Cavaquinho / Amâncio Cardoso
  2. Nunca [4:31] - Lupicinio Rodrigues
  3. Nossos Momentos [5:52] - Haroldo Barbosa / Luiz Reis
  4. Neste Mesmo Lugar [4:02] - Klecius Caldas / Armando Cavalcante
  5. Boa Noite Amor [4:02] - José Maria de Abreu / Francisco Mattoso

Gravado no estúdio VIBE São Paulo de 27 de abril a 14 de maio de 2004
Mixado no estúdio Trilha Certa por Homero Lotito
Masterizado no estúdio Reference por Homero Lotito
Direção de arte e projeto gráfico Marcílio Godoi
Fotos Bocato - Eduardo Campos
Fotos Léa - Kriz Knak
Michel Freidenson gentilmente cedido pela gravadora "Azul Music"

Músicos:

  • [Flauta] Léa Freire
  • [Trombone] Bocato
  • [Piano] Michel Freidenson*
  • [Guitarra] Djalma Lima*
  • [Baixo] Sizão Machado*
  • [Bateria] Edú Ribeiro*

*exeto faixa 5

A Canção Brasileira é patrimônio da nossa humanidade. Espelho musical de nossas paixões, nossa canção é uma imensa colcha de retalhos amorosos, onde figuram nossa esperança e ilusões; nossa graça e sensualidade, incontidos de delicadeza.

Cartola, Nelson Cavaquinho, Tom Jobim, Ari Barroso, Lupicínio Rodrigues, para citar apenas alguns dos mais consagrados presentes nessa antologia, fazem do gênero esta crônica do inconfessável, o lugar da ternura, do amor, da saldade, do carinho, enfim, de nossas paisagens afetivas.

Há na canção popular brasileira esse comunicado expresso de paixão e intimidade, nosso blues, que com extrema simplicidade e inevitável melancolia marca o tempo de nossa respiração sensorial, filosófica e criativa.

O imenso painel sociológico brasileiro que se insinua em cada uma dessas canções perde em importância para o que elas revelam de nossa emoção não coletiva, nossos desejos pessoais.
O que está por trás dessas canções nos fala de nós mesmos, de nossos sonhos frente ao impossível e de nossa imensa vontade de sobreviver e ser feliz, nem que o mundo caia sobre nós.

Marcílio Godoi