Gravado em Paris, música e arranjos de PHILIPPE KADOSCH onde a voz é um instrumento emitindo os sons da natureza. A técnica de gravação foi assíncrona, trabalhosa e detalhista.Todas as sutilezas, os sussurros, dos supergraves até os superagudos foram tomados em condições especiais de distanciamento e regulagem dos microfones de captação. Tetê usou todos os seus truques: voz de duendes, seres mitológicos, tonitruares orientais, grasnares, borboleteares, chiuauas, dos graves e médios aos agudos controlados e pianíssimos ou abertos e distorcidos.
“Um caleidoscópio musical de línguas e timbres da cantora que aprendeu à cantar com os passaros do Pantanal e da Amazônia”. Diz, Arnaldo Black.

Informação sobre composições no MusicBrainz.